OFICINA DE FOTOGRAFIA DE VIAGEM


Para quem este curso foi feito: 

A fotografia de viagem não é só o registro da paisagem natural e urbana de um lugar. Ao registrar uma viagem, o fotógrafo busca capturar também aspectos imateriais do local: sua cultura, história, tradições, que se expressam através da gastronomia, artesanato, festas populares... Quer aprender a regular sua câmera para registrar cenas mais complexas, como interiores de igrejas e museus? Quer saber mais sobre composição fotográfica, para conseguir um registro mais original de um ponto turístico? 


PRÉ-REQUISITOS:

Conhecimentos básicos de fotografia digital.

CONTEÚDO:

- O que é, e como compor uma boa fotografia de viagem;
- Considerações técnicas aplicadas à fotografia de viagem: fotografando interiores, neve, praia;
Composição fotográfica - como melhor registrar os assuntos encontrados em uma viagem: paisagem natural e urbana, povo, aspectos culturais - gastronomia, artesanato, festas populares;
- Preparação para a viagem: pesquisa sobre o lugar - pontos turísticos, clima, mapas, datas importantes;
- Equipamentos e acessórios para a fotografia de viagem;
- Armazenamento de arquivos durante a viagem;
- Edição:como construir uma narrativa fotográfica a partir do seu registro de viagem;
- Saída de campo em Porto Alegre;
- Avaliação do material.



Informações e Inscrição:

Nome:

e-mail:

Fone: Celular:

Turno da atividade pretendida

Inscrição ou informações

Mensagem:



Informações:

t. 1 - sábados
Período: 18 e 25 de novembro

Sábado: 9 às 17h
Carga horária: 13 horas/aula
Encontros: 4 turnos
Número de alunos: 5 a 10

Valor do curso:
R$ 450,00


Consulte formas de pagamento e promoções.


Maísa Del Frari

Jornalista por formação, fotógrafa e professora de fotografia por paixão, Maísa Del Frari foi parar no laboratório preto-e-branco do Núcleo de Fotografia da FABICO/UFRGS logo após o ingresso no curso de Jornalismo. Durante toda a graduação, foi monitora no laboratório e bolsista de pesquisa. Neste mesmo período, também trabalhou como repórter e redatora do extinto site foto.art.br, especializado em fotografia. A paixão pelo laboratório e pelo processo analógico levou à pesquisa sobre fotografia pinhole (fotografia sem lentes, feita com latas e recipientes em geral). Junto com o grupo Lata Mágica, Maísa participou de diversos projetos, como o Olhar Passageiro (financiado pelo Fumproarte), que distribuiu imagens pinhole de Porto Alegre nas janelas dos ônibus da cidade, nos mesmos moldes do projeto “Poemas nos Ônibus”. Também com a Lata Mágica, realizou mais de uma centena de oficinas de fotografia pinhole em Porto Alegre, periferia e interior do RS, com a ideia de levar a fotografia em sua forma mais simples, e independente de equipamentos caros, a quem não teria acesso à arte fotográfica. Participou também de uma série de exposições coletivas, de fotografia preto-e-branco e pinhole. O próximo destino de Maísa seria Londres, onde viveu de 2006 a 2011. Naquele período, realizou diversas oficinas de fotografia pinhole com crianças de comunidades menos favorecidas, e construiu uma câmera obscura em uma sala da escola Zoom-In Photography, ao lado de outros fotógrafos e artistas da pinhole da Inglaterra e Portugal. Ainda em Londres, também fez fotografia still para um programa da BBC. A paixão pela fotografia de viagem também é herança do período vivido na Europa. De volta a Porto Alegre, foi convidada a integrar o quadro de professores de extensão do Núcleo de Fotografia da FABICO/UFRGS, onde atualmente ministra de cursos de fotografia.


SITE
http://maisadelfrari.com/

Fan Page Lata Mágica:
https://www.facebook.com/LataMagica

Instagram:
@maisadelfrari